E a porta chacoalhou...

Meio-dia, mais ou menos. Estava eu, tranquila, arrumando minha cozinha e ouvindo rádio. De repente, uma "coisa" empurrou a porta de casa. Empurrou mesmo, como se fosse um gigante bufando lá fora. (tipo Lobo-mau em "e ele aspirou todo o ar que podia e assoprou com toda a força, levando a casa toda pelos ares").

Alguns segundos depois, de novo.

Esperaí. Que negócio é esse? Olhei pela janela. Tudo normal. Abri a porta do apartamento... nada no corredor do prédio. (pela primeira vez eu entendi pq , em filmes de terror, as pessoas abrem a porta quando ouvem um barulho estranho, ao invés de correr para debaixo da cama!).

"Que estranho", pensei. Quem - ou o quê - pode ter empurrado a porta com tanta força? Não foi um chute, ou alguma coisa atirada contra a porta. Foi um empurrão mesmo!

À tarde, meu marido comentou que, no trabalho dele, no mesmo horário, foram ouvidas duas explosões com segundos de intervalo. Lembrei do "empurrão". Comentei com ele e ficamos ainda mais intrigados. "Que diabos pode ter sido que foi sentido, na mesma hora, em locais diferentes?"

Não, não foi um terremoto, nem uma explosão. Foram "apenas" dois caças italianos que cruzaram o nosso céu para interceptar um avião que invadira o espaço aéreo sem permissão.

Isso mesmo. A força dos dois caças supersônicos (acima da velocidade do som) fez com que a porta do meu apto chacoalhasse daquela maneira. A "sensação" de algo abalando portas e janelas foi sentida por todo o caminho que eles percorreram. Em poucos minutos em que cortavam a nossa região, dezenas de cidades foram sacodidas pelos caças.

Ah, sim. O avião interceptado era de Montenegro que saíra da França em sentido à Austria. E sim, os caças italianos o "acompanharam" até o final do nosso espaço aéreo.

É, aqui a coisa pega. Não só pega, como chacoalha!

Não sei como seria se algo assim acontecesse no Brasil, mas a eficiência, a aglidade e a precisão como tudo aconteceu, me dá uma sensação de segurança muito boa, que eu não tinha no Brasil.

Mais impressionante, ainda, é saber que esta ação não é algo com a qual os italianos (e a aeronáutica) estejam acostumados. Ou seja, mesmo sendo algo inusitado, não pegou ninguém de calças curtas. Ao contrário. foram ágeis e eficientes.

Como é bom estar na Itália...!!!

Comentários

Junia disse…
Se a esquerda do terrorista Battisti acha que vai chacoalhar a Italia via terroristinhas de Montenegro, aquele baixinho milanês vai mostrar com quantos "capos" se faz um espaco aéreo. Dá-lhe Berlusconi!
Junia disse…
E... enquanto isto... a turma da Aeronáutica brasileira fica coçando saco e caçando sapo. Nao conseguem visualizar sequer os avioezinhos que cruzam nosso espaço aéreo, ali na cara do gol, em pleno Estado de SP, trazendo armas e levando armas e drogas. Bom, mas há quem diga que contam até com reforço policial e que os donos , bem deixa pra lá...
Quem nao tem cao, caça com gato. Quem nao tem "Capo", caça com sapo barbudo. Fazer o que?
Dila Pereira disse…
É muito bom se sentir protegido, não é ?
São anos luz à frente dos exemplos que temos aqui. Infelizmente pra nós... que ficamos abaixo da linha do Equador.
Pode dormir tranquila.. aí, o Lobo Mau não entra facilmente..rs